sexta-feira, 3 de junho de 2016

Liberdade para Liu Shaoming!!


Após 27 anos, Tiananmen ainda projecta uma sombra negra na China, onde a repressão de 1989 permanece um assunto tabu para as autoridades. Não existem dados sobre o número de mortos e as tentativas para discutir, comemorar e pedir justiça para os acontecimentos continuam a ser silenciadas. Liu Shaoming trabalhava na fábrica de aço de Xinyu e viajou para Pequim no dia 23 de Maio de 1989 para participar na “Primavera de Pequim” e mostrar solidariedad...e com os estudantes que estavam acampados na Praça de Tiananmem, no movimento pró-democracia. Assistiu à repressão dos dias 3 e 4 de Junho. Em 1989 foi condenado a um ano de prisão e tornou-se um activista dos direitos laborais. No dia 25 de Maio de 2015 publicou no site web Boxun.com um artigo sobre a sua experiência durante o Movimento Pró-democracia de 1989 e sobre as acções de defesa dos direitos laborais na China. Detido poucos dias depois, foi acusado, no dia 14 do mês seguinte, de “provocar zaragatas e promover distúrbios”. Mais tarde foi indiciado por “incitar à subversão do poder do estado”. Liberdade para Liu Shaoming!



sábado, 14 de maio de 2016

Três novas sessões em escolas

Em mais uma ronda pelas escolas do concelho de Sintra e outros, o Grupo 19 esteve na Alto dos Moinhos, Terrugem, Secundária de Mem-Martins e Navegador Rodrigues Soromenho, Sesimbra. Os temas andaram pelos Direitos Humanos, em geral, com uma novidade: os 70 anos do Julgamento de Nuremberga, a sua legitimidade, as suas novidades e o seu legado, o tema escolhido pela escola de Mem-Martins.

A dor de urinar, menstruar e dar à luz após mutilação genital

Cerca de 200 milhões de mulheres e meninas em todo o mundo já foram vítimas de mutilação genital. Muitos se perguntam como é viver com esse tipo de mutilação, passando por situações como urinar, menstruar ou ter um filho.